Vinhos

Hoje falarei um pouco do que aprendi sobre armazenagem de vinho.

Vamos procurar um local ideal para colocar nossos vinhos lembrando que, ao chegar em casa, seu vinho irá para a adega e só será tocado novamente no dia em que você decidirá bebê-lo.

O vinho deve ser mantido longe do calor, luz, barulho e vibrações.

Para aqueles que não têm uma adega climatizada é necessário escolher bem, em sua casa, um local para guardar seus vinhos (se você não tiver nem ao menos uma adega, sugiro meu outro post para construção de uma simples). Este local deve conter algumas características que normalmente não são encontradas nas casas, a não ser a casa de nossos bisavós, com aqueles porões onde nossos pais quando crianças eram impedidos de entrar.

Já que não temos um porão, vamos chegar o mais perto possível de suas características.

Esse local deve ter boa ventilação, no entanto não deve ter uma corrente de ar forte. É necessário que o ar circule pela adega, porém uma corrente de ar direta vai alterar a constância da temperatura no local.

Escolha um local que não tenha paredes ligadas ao exterior, pois se o sol bater, a chuva cair ou a geada aparecer, essa parede irá modificar drasticamente a temperatura do local. Procure não deixar na cozinha, pois quando acenderem o forno para assar algo, já era o controle da temperatura também.

Escolhido o local, vamos fazer um teste de temperatura.

Coloque um termômetro no local e marque quantos graus indica. Faça isso em todos os períodos do dia para saber qual a variação de temperatura entre a manhã e a noite. Se a variação for muita, pense em isolantes térmicos nas paredes ou até mesmo um novo local de armazenagem.

Caso a variação seja menor que 1 grau, o local escolhido é um bom candidato, porém recomendo que você continue anotando as temperaturas para dominar sua oscilação no período de um ano.

Procure deixar a temperatura de guarda na faixa entre 12 e 18 graus.

É preferível que sua adega tenha a variação máxima de 1 grau (entre 18°C e 19°C) a uma oscilação constante (mesmo que seja entre 12°C a 17°C), pois o vinho sofre mais com as oscilações de temperatura do que com a elevação um pouco acima da recomendada (eu disse um pouco).

Se a temperatura na sua casa é alta, pense em colocar no local da adega um piso frio, de preferência de pedra, e algum tipo de isolamento para a adega.

Todo vinho deve ser guardado deitado para que a rolha umedeça por dentro, porém é necessário também manter a umidade externa, caso contrário aos poucos seu vinho irá evaporar.

Para saber a umidade do local recomendo que compre um higrômetro e para aumentar a umidade existem umidores, (como aqueles de charutaria) que podem ser bem vindos. Se não tiver um umidor, pode-se manter a umidade colocando cascalho no chão e molhando.

A umidade deve ficar entre75% a 80%. Umidade demais pode apodrecer os rótulos e as vezes até as rolhas. Abaixo disso irá ressecar.

Não adianta muito você ter o cuidado de pensar na temperatura e umidade e deixar sua adega exposta à variação de luz e barulhos do cotidiano. Portanto, procure deixar sua adega longe da luz, por menor que ela seja.

A luz estraga os vinhos, principalmente os espumantes e os brancos. Vede totalmente sua adega não deixando nenhuma fresta de luz. Mantenha apenas uma pequena lâmpada para quando for retirar seu vinho e lembre-se de apagá-la quando sair do local (dessa vez não só a natureza agradecerá, como também seus vinhos).

O local onde guardamos o vinho não deve ter crianças gritando ou correndo, sapatos batendo em pisos barulhentos, auxiliares de limpeza abrindo para limpar ou tirando do lugar para varrer o piso embaixo.

Também não coloque coisas em cima de sua adega, as pessoas tiram para limpar e voltam a colocar. Isso gera barulho e barulho gera stress ao vinho.

Tenha o seguinte em mente:

“Eu gosto de Rock. Roqueiros gostam de vinho, mas vinho não gosta de som”.

O som se propaga por meio de ondas. Se o seu vinho está “ouvindo” algum som, ele na verdade está trepidando e chegamos então ao item vibrações.

A vibração pode causar alterações que modificam as características do vinho. Isso pode fazê-lo perder suas características mais notáveis e, às vezes, transformar um ótimo vinho em um vinho medíocre (e não queremos isso, queremos?).

Para quem tem uma adega climatizada e acha que não precisaria se preocupar com mais nada, ai vai a pergunta:

Sua adega climatizada está em um lugar silencioso, sem trepidação, com baixa luz?

Ou sua adega climatizada faz barulho de motor de geladeira, está num canto da sala onde as visitas podem ver (e as crianças também).

Por fim, lembre-se de deixar seus vinhos sempre com o rótulo para cima, isso facilitará sua escolha, sem precisar tocar nas garrafas. Ele deve ser “colocado em descanso” e não deve ser retirado do lugar, virado ou mexido. A menos que seja a hora de degustá-lo.

Sugiro que se necessário, faça um mapeamento da adega ou mesmo coloque etiquetas para facilitar a escolha.

Faça um documento no computador com os dados dos seus vinhos, tempo de guarda, sugestão de harmonizações e local na adega. Assim você poderá alterar o documento de acordo com a rotatividade dos vinhos.

Português  English  Français  Deutsch  Italiano  Español
Categorias